Libertadores | Deportivo Capiatá 0 x 1 Atlético-PR

Futebol Milionário

Libertadores

Deportivo Capiatá 0 x 1 Atlético-PR. Atlético-PR reverte vantagem, vence fora e elimina Deportivo Capiatá-PAR.
Após empate em casa, Furacão precisava da vitória e conseguiu classificação no Paraguai.

O difícil aconteceu. O Atlético-PR acreditou e venceu o Deportivo Capiatá-PAR por 1 a 0 nesta quarta-feira, no Estádio Erico Galeado, pelo jogo de volta da terceira fase da Copa Libertadores. Após o 3 a 3 na Arena da Baixada, há uma semana, o Furacão precisava do triunfo longe de casa, algo raro nesse elenco desde o ano passado. E conseguiu avançar para o “grupo da morte” aproveitando o péssimo retrospecto da equipe paraguaia em seus domínios.

Precisando do resultado, o Atlético-PR tomou a iniciativa do jogo. Priorizando a posse de bola, a equipe rubro-negra tentava girar e achar espaços, mas o sistema defensivo do adversário estava bem encaixando.

Assim, a saída foi aproveitar a bola parada – problema no jogo de ida. Aos 12, em cobrança de escanteio de Nikão pela esquerda, Paulo André desviou perto da pequena área e Lucho González, sozinho, bateu forte em cima para abrir o placar. 0x1.

Com o gol, o clube brasileiro abortou a estratégia de propor e parou de jogar. A
resposta paraguaio veio no minuto seguinte, com uma chance claríssima. Cristian Martínez fez belo lançamento de seu campo para Roberto Gamarra, de frente para Weverton, receber em velocidade e bater por cima do travessão.

Como na Arena, o Capiatá voltou a utilizar o recurso de bola alçadas na área do Furacão, já que os cincos chutes não levaram perigo algum. Apesar de ganhar praticamente todas as primeiras bolas pelo alto, na hora de alguém chegar para finalizar, a zaga atleticana conseguia afastar. Com 32, Pablo até ganhou por cima, mas mandou contra e a bola passou raspando a trave. A pressão na reta final foi bem absorvida, sem nenhuma oportunidade de gol – o sistema ofensivo se arrumou e conseguiu tirar todos os “chuveirinhos”.

A segunda etapa seguiu da mesma forma, com a equipe paraguaia dominando as ações no meio e não deixando o Atlético-PR ter a posse. Em uma rara jogada trabalhada, aos 10, Sidcley cruzou da esquerda, Luis Henrique ajeitou e Lucho, da meia luz, bateu por cima do gol.

Quando Autuori colocou Wanderson na vaga de Lucho e Felipe Gedoz no lugar de Carlos Alberto, o Furacão começou a ter um pouco mais a bola e tentar trocar passes no campo de ataque – com muitas dificuldades, diga-se. Com 26, Nikão conseguiu driblar o marcador e abriu para Luis Henrique, no mano a mano, tomar a decisão errada ao tentar driblar e não deixar Gedoz na cara do gol.

Descubra Os Problemas Do Maior Inimigo Dos Atletas

O Capiatá só começou a esboçar uma pressão a equipe brasileira de vez em seu campo de defesa faltando 15 minutos. Com 30, Gamarra ganhou pelo alto e cabeceou nas mãos do goleiro. E parou por aí. Aos 39, o time rubro-negro ainda desperdiçou a oportunidade de matar o duelo. Nikão tabelou com Otávio e, cara a cara com o arqueiro, chutou no peito. Na sequência da jogada foi a vez de Luis Henrique bater fraco. Cinco minutos depois, Gedoz recebeu na meia lua e chutou cruzado próximo da trave, no último grande momento. O Furacão
passou.

Com a classificação, o Atlético-PR entra no grupo 4, com Flamengo, San Lorenzo-ARG e Universidad Católica-CHI. A estreia é dia 9 de março, diante da equipe chilena.

Compartilhe Agora!

Recomendados Para Você:

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Transforme seu Lazer em Algo LucrativoSaiba Mais >>