Libertadores | Palmeiras 2 x 0 Rosário Central


Futebol Milionário

Libertadores

Melhores Momentos

Palmeiras 2 x 0 Rosário Central. Prass pega pênalti, argentinos marcam e Verdão vence o Rosario, pela Libertadores.
Cristaldo e Allione marcaram os gols do triunfo por 2 a 0 no Allianz Parque. Após primeiro tempo bom, Verdão foi dominado e sofreu muito na etapa final até fechar o placar.

Quase 2 mil argentinos vieram de Rosario dispostos a estragar a noite do Palmeiras. Eles certamente sabiam que seria difícil fazer mais barulho que os mandantes no caldeirão verde, mas não imaginavam que os donos da festa seriam outros dois argentinos: Cristaldo e Allione, autores dos gols da sofrida vitória do Verdão sobre o Rosario Central, por 2 a 0.

Cristaldo foi o nome do bom primeiro tempo palmeirense. O maior herói do agônico segundo tempo, totalmente dominado pelo Rosario, chama-se Fernando Prass, que defendeu pênalti cobrado por Marco Ruben, além de ter feito grande intervenção em tiro de Cervi, aumentando sua coleção de milagres e permitindo que o gol de Allione, no único contra-ataque bem encaixado do time, decretasse uma importante vitória.

O triunfo pôs os brasileiros na ponta do grupo, com quatro pontos. Um presente para o ameaçado Marcelo Oliveira, que faz 61 anos nesta sexta. Presente que o técnico ajudou a construir ao apostar em Cristaldo na vaga de Alecsandro. O camisa 9 inferniza os zagueiros adversários o tempo todo e tem muita estrela, como ficou comprovado aos 24 minutos do primeiro tempo: ele dividiu com dois defensores e contou com a ajuda do gramado encharcado para escapar do goleiro Sosa, estufar a rede e isolar-se como maior artilheiro da arena, com 10 gols.

O Verdão poderia ter ido para o intervalo com placar maior, já que pouco levou sustos na etapa inicial e teve grandes chances ainda antes do gol, com Dudu e Robinho.

Já o segundo tempo evidenciou velhas deficiências e trouxe momentos de desespero. Coudet voltou do vestiário com um atacante (Herrera) no lugar de um zagueiro (Burgos) e o Palmeiras não conseguiu mais jogar. Foi amassado em seu campo, o que culminou no pênalti de Robinho em Cervi, aos 14.

A defesa de Prass não mudou o panorama e as chances se acumularam, ainda mais depois que o meia Lo Celso, poupado, saiu do banco na vaga de Da Campo. Acuado, Marcelo lançou Arouca, Rafael Marques e Allione nos lugares de Thiago Santos, Cristaldo e Robinho, sem mudar a estrutura do time. Nem a postura. O sufoco só acabou aos 48 minutos, pouco antes do apito, com o segundo gol.

Compartilhe Agora!

Recomendados Para Você:

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Transforme seu Lazer em Algo LucrativoSaiba Mais >>